Sites para procurar trabalho voluntário no exterior

Pra quem quer viajar por um tempo pela Europa, pela Asia, pela Oceania, pelo mundo inteiro!E mais: gastando bem pouco e tendo experiências bem legais, fiz uma lista de sites onde vcs podem oferecer trabalho voluntário em troca de acomodação e alimentação:

http://www.wwoof.net/

Falei bastante sobre esse site nesse post aqui, mas resumindo, vc vai trabalhar em fazendas orgânicas, muitas vezes sem muita infra estrutura (mas não todas). Não sabe viver sem dar descarga? Olhe muito bem antes de aceitar compromisso com algumas das fazendas deste site.

http://www.helpx.net/

Pessoas que precisam de ajuda em todos os tipos de lugares, fazendas orgânicas e não-orgânicas, hotéis, vilas, ranchos, hosteis. O legal desse site é que com uma assinatura vc tem acesso a lista de hospedes de todos os lugares do mundo.

http://www.workaway.info/

Bem parecido com o Helpx. Funciona da mesma forma, mas o site deles é bem mais fácil de usar. Você pode filtrar o tipo de trabalho que quer fazer, o país que deseja visitar e busca por palavras chave.

Todos os sites requerem uma assinatura paga, vale a pena pagar, muitos deles pedem o número do seu cadastro na hora do contato. Fora isso, vc  vais estar ajudando uma causa legal, gente que está tentando viver fora da caixinha e que na maioria dos casos vai te proporcionar muito aprendizado e te acolher como um membro da família.

Quem souber de mais algum que eu possa adicionar a lista, só me avisar!

 

Please follow and like us:

Comments

  1. Olá, Veronica!

    Estou ainda bisbilhotando o site, e vendo suas publicações hehe.
    se puder responder, agradeço ^^

    Então através desse wwoof, você consegue moradia e alimentação trabalhando para fazendas orgânicas correto? Tipo eu não sei nem plantar batatas hehe , mas se eu me interessar em ir, já tem que ter experiência?

    Obrigada

    1. Oi Fernanda, no Wooff são só fazendas orgânicas. A idéia é justamente aprender e o trabalho, em geral, não é muito complicado. Até julho do ano passado também nunca tinha plantado também. Agora toda casa que a gente chega já faço minha hortinha.

      Cada lugar é bem diferente. O lance é mandar um e-mail e perguntar.

  2. Oi Veronica! parabens pelo blog e pela coragem de ter largado tudo para procurar outros sentidos da vida. Tenho muita vontade de ir “wooffing”. Tenho algumas dúvidas que talvez você possa tirar,
    eu li em algum lugar que as fazendas que você trabalha te oferecem acomodação e alimentação por dia trabalhado, ou seja, de fins de semana você acaba pagando pela estadia. isso é verdade? ou depende? como foi nas fazendas que você ficou?
    Imagino que sem agua e energia elétrica, internet é uma ilusão né? como você faz para fazer seus freelances? (no meu caso iria manter alguns freelas para ter um dinheirinho para os gastos do dia-a-dia) Tenho planos de ir no segundo semestre pra Inglaterra.
    bjos

    1. Oi Gabriela,

      Onde a gente ficou não pagávamos pelos fins de semana. Quando estavamos na fazenda praticamente não freelamos pois não tinha internet e o nosso custo de vida era muito baixo. Muito mesmo. De qualquer forma o trabalho terminava cedo. Se precisasse, sobrava tempo para freelar. 3G funcionava lá e tinha internet boa na biblioteca da cidade (uns 15min. de bicicleta)

      Agora estamos em um tipo de pousada e estou ajudando eles na parte de design. Aqui dá para freelar tranquilo mas o custo é mais alto pois a gente esta com carro ( que o dono da vila emprestou ) e a gente viaja bastante aqui por perto. O dono da pousada até falou que gosta de gente que tem trabalho paralelo pois são pessoas menos encostadas.

      Em março vamos para uma outra fazenda aqui na Espanha. Eles são bem flexíveis e tem internet mas não quero pegar freelas enquanto estiver lá.

      Acho que dá para manter o trabalho dependendo do tipo de freela e dos prazos. Se pintar algum freela grande, uma opção é simplesmente alugar um AP em um lugar barato (exclua inglaterra desse idéia) e continuar vivendo normalmente mas em outro pais. Esse pessoal esta fazendo isso: http://casalpartiu.com.br/.

      Você faz que tipo de trabalho?

      Boa sorte com a viagem.

  3. Valeu as dicas!!! vou começar minha pesquisa. Felicidades a vocês! vou ler todo o site e acompanhar também, muito lokko! hehehe! Cool !

  4. A que lindoooos vcs dois!!! Que saudades!! Lembro da nossa conversa no carro, minutos após nos conhecermos e no caminho para o retiro em Alto Paraíso, estávamos falando sobre isso e eu com a minha vontade louca de fazer Wwoof, quando vcs me dizem que já tinham tido a experiência. Continuo nessa vibe, e em breve devo escolher pra onde ir. Respondendo as perguntas dos amigos de cima, com o pouco do conhecimento teórico do assunto que tenho, tudo isso depende da fazenda. Estou de olho em algumas da Costa Rica e lá, para voluntários eles cobram uma taxa diária para ajudar na alimentação……já outros, vc não paga nada pela acomodação e alimentação (mas tb tem que ver nos descritivos..cada fazenda explica como será lá, se tem apenas uma ou duas ou mais refeições, que tipo de hospedagem…etc)…vale a pena pagar a lista do País escolhido, ai vc tem a descrição completa do local antes de ir, e pode também trocar emails com a fazenda. O mesmo ocorre com a experiência, 90% dos lugares não exige experiência, até porque vc está indo com a boa vontade de ajudar em tudo o que precisarem…..mas tem lugares que ofertam vagas específicas: já vi alguns pedindo “homem, acima de 30 anos, para trabalho pesado e tals…” então depende muito. Beijos, espero ter ajudado. Beijo Vê, Rodrigo e Alice linda!!! Qd vcs vem pro BR? Planos já? Bárbara

  5. Adorei o site de vocês!
    O ano passado tive uma experiência enquanto wwoofer na Argentina e foi super legal.
    Gostaria de viajar por alguns países europeus também; um ano trabalhando como voluntário no máximo dois meses em cada país. Como fica com a questão de vistos ou migracão?
    Abração!!!

    1. Oi Fabrício, tem bastante gente nos fazendo perguntas bem parecidas, então em breve vamos fazer um post sobre isso. Por enquanto eu te digo que o lance do visto é um dos maiores problemas mesmo pra quem, como nós, tem passaporte europeu… A verdade é que essas linhas imaginárias que dividem o mundo são complicadas mesmo…

  6. Oi Rodrigo, obrigada por responder.
    Eu faço traduções, comecei nesse ramo faz pouco tempo.. mas quero continuar se for mesmo trabalhar no wooff para ter alguma renda para gastos que acabarei tendo com transporte e coisas pessoais, eu imagino mesmo que o custo de vida acabe se tornando muito baixo. Mas nesse caso só precisaria de algum local com wifi, uma biblioteca ou um café. minha idéia é ficar em São Paulo até maio trabalhando pra juntar mais um dinheiro antes de ir. Meu namorado é da Inglaterra, nós estamos planejando ir visitar a família dele em maio e ficar 6 meses por la, e depois vir para o brasil trabalhar um tempo por aqui também. Ainda estamos nas idéias e planos, estamos com um pouco de medo ainda, de escolher “não ter uma carreira”, nós temos o problema do visto, que ele não tem no Brasil e eu não tenho na Inglaterra.. rs Ai estamos naquele velho medo “e quando voltar, o que vamos fazer?” mas a vontade de ir é grande, já faz tempo.
    Legal essa casal que vc mencionou, encontraram uma maneira de continuarem suas carreiras.

    bjos, e boa sorte pra vcs, sua filha é fofa.

  7. Oi, tenho 2 filhos e eu e meu marido temos interesse, a questao eh q nunca saimos do
    brasil’ quanto d grana
    eh preciso? E o ingles? Tem q ser fluente?

    1. Olha Suzelle, saber inglês é legal se vc vier pra Europa, EUA, Australia… Agora fluente mesmo, não precisa, vc vai aprender no caminho. 🙂 Boa sorte!

  8. Sou de Brasilia e faço agronomia, achei uma boa ter essa experiência… Vou juntar dinheiro e tentar viajar no final do ano e vou treinar meu inglês hahahaha. Obrigada gente ♥

  9. primeiro contato com o wwoof foi aqui e hoje! gostaria de saber como é com relação ao idioma, quando vocês iniciaram nisso já falavam fluentemente?

  10. Oi pessoal, estou muito feliz que achei um blog como o de vocês. Tenho muuita vontade de ir fazer um Woof, há algum tempo eu pensava em como eu poderia fazer um trabalho em troca de hospedagem e alimentação. Eu tenho uma dúvida(dentre várias): Quando se faz o cadastro no site, pagando a fee, deve-se pagar uma fee por país, ou pode-se escolher o país depois de feito o cadastro no woof?
    Desde já muito obrigada. Eu acho que minha vida precisa de uma guinada, assim como foi com a de vcs.
    Abraços,

  11. Olá, estou estudando o idioma Inglês, ainda , saindo do nível Básico. Gostaria de saber, se eu teria condições em trabalhar como voluntária no exterior, ainda nunca trabalhei assim. Mas adoraria! Gostaria de saber, meios, para viabilizar, o meu voluntariado no exterior. Obrigada!

    1. Author

      Olá Ana, não posso providenciar esse tipo de informação nesse blog. Acredito que aprender inglês é necessário dependendo do país que vc for. Boa sorte!

  12. Procura casal que quera trabalhar em fazenda.. lugar lindo de morar com casa luz água. . E solo fértil. ..

  13. Olá
    Eu gostaria de saber como consigo um trabalho na Europa de preferência na Noruega ou país próximo.
    Eu tenho 35 anos e queria ter uma oportunidade de poder ter um trabalho para poder comprar minha casinha.
    Alguém aqui sabe como faço é o que preciso para arranjar um trabalho na Europa???
    Ah! Eu queria saber se é confiável também pegar um trabalho lá fora, é seguro?

    1. Oi Lara,

      Vária muito de pessoa para pessoa. Cada caso é um caso. Se você tem um trabalho qualificado e domina bem o Inglês ou algum outro idioma pode entrar em contato com empresas e recrutadores. Começar a buscar vagas no google é um primeiro passo.

Leave a Comment